O símbolo da Medicina

Atualizado: 1 de fev. de 2021

Por Dr. Carlos Antonio Madalosso

Membro da Academia Passo-Fundense de Medicina

Membro da Academia Passo-Fundense de Letras


Frequentemente vemos a troca do símbolo da medicina (Vara de Esculápio) pelo símbolo do Comércio (Caduceu de Mercúrio).


Para entendermos o significado de cada um é necessário voltarmos à Grécia e à sua mitologia. Os deuses gregos tinham poderes divinos, mas defeitos humanos.


Conta a mitologia que Apolo, Deus da Medicina, da Música e das Artes, encantou-se com uma virgem chamada Coronis e a engravidou. Coronis estava prometida para seu primo Ischion e com ele ia se casar. Tomado de raiva, Apolo pediu à sua irmã Artemisa (deusa da caça) que a matasse. Ao ver Coronis morta Apolo se apiedou da criança e a retirou do ventre materno com uma cesariana. Nascia Asclépio.


Entregue aos cuidados de um centauro de nome Quiron, hábil professor, esse desenvolveu em Asclépio grande conhecimento médico e habilidade cirúrgica. Vendo as virtudes do filho, Apolo transferiu-lhe o título de Deus da Medicina.


Asclépio fez uma pequena construção no Peloponeso, península grega, onde recebia doentes, que eram, de início, atendidos por sua filha Higea que lhes dava banho em águas termais ali existentes. Posteriormente os pacientes recebiam chás e infusões dada por Panakea, outra filha de Asclépio e eram submetidos à meditação por Yaso, terceira filha. Num mundo onde a sujeira e a falta de higiene era o comum, melhorar estas condições favorecia a recuperação dos pacientes, o que de fato acontecia frequentemente. Estava criado o primeiro hospital do mundo, que levou o nome de Asclepion e que foi reproduzido em inúmeras cidades gregas. Os profissionais que ali trabalhavam chamavam-se yatros (médicos).


Com o sucesso de Asclépio, Zeus ficou com inveja e o matou com um raio. A mitologia diz ainda que Asclépio foi conduzido ao Céu onde transformou-se na constelação de Serpentário.


O símbolo da medicina vem da união do bastão que Asclépio usava, pois os médicos andavam muito na região do Peloponeso grego, região acidentada e rochosa, com a da serpente símbolo da constelação em que, na lenda, Asclépio foi transformado. Este é o símbolo da medicina chamado vara de Asclépio que para nós transformou-se em vara de Esculápio, denominação latina do mesmo personagem.


Outra versão com que me simpatizo é de que na região onde foi construído o primeiro Asclepion é uma região pedregosa a qual tive a oportunidade de conhecer. Ali, para a pessoa se deslocar, usa normalmente um cajado e é uma região onde proliferam ratos. Asclépio tinha levado para o seu hospital cobras não venenosas para controle dos ratos. O cajado e a cobra compõe a Vara de Esculápio.


Conta também a lenda grega que Hermes, filho de Zeus e irmão de Apolo era uma pessoa muito inteligente. Tinha grande tino de negócios e tinha comunicação fácil. Considerado mensageiro dos deuses, tinha uma importância grande no Olimpo. Atleta, tinha grandes qualidades físicas. Passou a representar o Deus do Comércio, dos esportes e por sua esperteza também, por vezes é lembrado como o protetor dos ladrões. Era também quem conduzia os mortos ao Hades (paraíso). Seu símbolo era o caduceu, que na Grécia arcaica era usado como salvo conduto.


O caduceu que apresenta duas cobras lutando entre si enroladas num bastão e portando asas é usado para representar o Comércio e até, em alguns casos, representa a hermenêutica, ramo da filosofia.


Esta tradição foi introduzida em Roma que tinha o seu Deus do comércio que era Mercúrio. Imediatamente houve sincretismo e os dois passaram a representar a mesma divindade. Por influência grega também os egípcios adotaram Hermes como seu Deus pois o julgavam igual a Toth, um de seus deuses. Relata-se que no Egito surgiu um personagem chamado Hermes Trimegisto, que pregava a religião, alquimia, ciências ocultas, esoterismo e magia. Tratava doenças e problemas psicológicos. Teve a condição de médico e seu símbolo era o mesmo adotado pelo Hermes dos gregos, o conhecido Caduceu.


Talvez esta seja a explicação por que durante a idade média, o caduceu foi usado nas entidades que praticavam medicina.


Outro fator de confusão se deu porque o exército americano e a força aérea inglesa utilizaram este símbolo para o seu quadro de saúde.


No Brasil, adotamos a vara de Esculápio como símbolo da medicina, praticamente em todo o território nacional. Alguns planos de saúde adotam o caduceu de Mercúrio o que faz certo sentido uma vez que o objetivo da maioria dos planos é a comercialização da saúde.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo